O IBER está sempre próximo de seus associados

O Instituto Brasileiro de Energia Reciclável (IBER) promove um trabalho contínuo de acompanhamento de seus associados. Através de visitas presenciais e conferências constantes, realiza transmissão de conhecimentos, avaliações de desempenho e atualiza as empresas dos avanços em sua plataforma de logística reversa e tratativas com os órgãos de controle. Somente na primeira quinzena de janeiro, 19 novas empresas foram admitidas e 186 empresas possuem, além de um sistema de ponta, a garantia de estarem a caminho da conformidade à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), um serviço de assessoramento customizado.

Atualmente, como parte das obrigações para obter o licenciamento em São Paulo e também um dos objetivos estabelecidos para a entidade, as empresas estão realizando a admissão de suas cadeias, para garantir a comercialização com empresas comprovadamente sustentáveis e também que a movimentação mais relevante de baterias tenha recebido o controle e a destinação ambientalmente adequados.

Clarios, CraL, Moura, Tudor e Pioneiro estão realizando a admissão de seus distribuidores por todo o país. Os comerciantes receberão em primeira mão o Manual de Conduta desenvolvido pelo IBER, com orientações para as empresas sobre obrigações e melhores práticas para realização da logística reversa e aprimoramento de seus processos.

Participarão não apenas de um sistema eficaz para a gestão da logística reversa conforme as obrigações atuais, mas também serão avaliados e reconhecidos quando demonstrarem a idoneidade de seus processos.

“O IBER vem aprimorando constantemente os recursos para que as empresas tenham ferramentas e apoio na gestão da logística reversa. Faz parte da cultura organizacional do Instituto o acompanhamento próximo aos nossos associados. Estamos constantemente monitorando o processo de certificação, validando resultados, e identificando estratégias para valorizar as empresas comprovadamente sustentáveis em todos os âmbitos das esferas de governo e junto aos órgãos de controle”, comenta a diretora executiva do IBER, Amanda Schneider.

Comentários